Desvende a métrica mais importante para seu negócio


Desvende a métrica mais importante para seu negócio

Uma das dúvidas que ouvimos com muita freqüência dos startupeiros que atendemos como gerentes de sucesso na puzzle.lab é "Como saber o que é uma boa métrica?" Infelizmente ainda não há uma receita de bolo que demonstre o bom desempenho de uma métrica. Números podem significar muitas coisas e também – nada. Primeiro entenda seu negócio e sua atuação, senão estará vulnerável a cair em algumas armadilhas, como as métricas de vaidade.

Antes de se perguntar se sua métrica é boa, pense em: boa para que? Levantar capital, se manter no mercado, contratar mais gente? Saber interpretar dados é a habilidade da década. Muito se fala sobre big data e pouco se ensina sobre como transformá-los em informação útil para sua empresa, por isso, a seguir vamos falar sobre como focar seu olhar para métricas que podem direcioná-lo no caminho que você busca.

Espelho, espelho meu

Ilustração de Simona BonafiniQuando falamos de vaidade nosso arquétipo nos transporta diretamente a alguma história clássica da Disney com uma rainha má questionando sua beleza ao espelho. Bom, as métricas de vaidade nascem justamente dessa ideia de se envaidecer por algo que na verdade não diz muita coisa e serve apenas para tirar o seu foco do que realmente importa.

É importante se manter atento a todos os dados coletados sobre seu negócio, afinal todos eles têm algo para te dizer, mas é fundamental focar as energias e as verbas nas métricas que expressam a real situação do seu desempenho. E para entender quais são essas métricas, primeiro é necessário definir o seu objetivo e compreender o papel do seu produto no mercado. Como nós sabemos a dificuldade de se chegar a essas respostas, vamos ajudá-los recorrendo a um excelente artigo que sempre pauta nossa atuação na puzzle.lab, o “The Only Metric That Matters” (2017) de Josh Elman.

Quem nasceu primeiro: o número ou o usuário?

De acordo com Elman, não devemos enfatizar números e métricas abstratas e sim olhar para os usuários por trás deles e como eles estão se comportando com o seu produto. Essa jornada se inicia com o questionamento: “As pessoas estão usando seu produto?”, acompanhada de outras duas: “Elas estão usando o produto como você espera e na frequência que você espera? O autor montou um esquema bem simples para facilitar a percepção desses dados.

  • 1 - Propósito: porque eles usam o seu produto?
  • 2- Ação Principal: qual é o comportamento chave que envolve o uso do seu produto?
  • 3 - Ciclo: eles usam na frequência que você espera?

Acompanhe conosco o traçado que fizemos da puzzle.lab.

  • 1 – Propósito: lançar uma startup
  • 2 – Ação Principal: contratar o desenvolvimento de um negócio digital
  • 3 – Ciclo: uma única vez

Agora para facilitar o entendimento com um produto de uso comum em nosso dia-a- dia vamos usar o caso da Uber:

  • 1 – Propósito: ser transportado do ponto A ao ponto B
  • 2 – Ação principal: chegar ao destino
  • 3 – Ciclo: pelo menos três vezes na semana

Que tal tentar agora com o seu negócio? A métrica principal a ser analisada nessa etapa é: quantas vezes os usuários executam a ação principal no ciclo esperado.

A pergunta de ouro

Finalmente o próximo passo é apontado por Elman como a ação definitiva para encontrar os indicadores que realmente importam e ele consiste em se perguntar:

“Quantas pessoas estão realmente usando seu produto?”. Aqui você vai precisar de uma métrica específica. Ela pode ser: "X pessoas baixaram meu app no último mês", ou "y usuários se cadastraram na minha landing page no último mês", ou "z pessoas fizeram pelo menos uma compra nos últimos 90 dias". Qualquer que seja a métrica ela deverá ser um indicador de que as pessoas estão usando seu produto da maneira que você espera e que elas o fazem suficientemente para que você acredite que voltarão a usá-lo cada vez mais.

E a mágica acontece quando você define essa métrica e passa a acompanhá-la periodicamente. A partir daí você passará a identificar outras métricas de suporte que mostrarão outras probabilidades de conversão, retenção e aumento da freqüência de seus clientes.

15 likes de fama

Isso quer dizer que todo seu esforço nas redes sociais para atrair likes, comentários, compartilhamentos e seguidores foram em vão? Claro que não. Como dissemos anteriormente, todo número importa e deve ser analisado, porém os números sociais estão muito relacionados à vaidade da vilã de Branca de Neve.

Nem por causa disso, deixam de ser importantes para refletir que você está produzindo um bom conteúdo, construindo um relacionamento com seu público, tirando dúvidas sobre seu produto...

O importante é não cair na armadilha de comparar grandes números da concorrência com os seus, afinal, como o próprio Elman diz: “Embora números grandes sejam um bom sinal de, bem - grandes números, eu não acho que eles sejam um indicador de que um produto esteja realmente funcionando.” Invista mais seu olhar para dentro e encare as métricas como parte de uma engrenagem que funciona exclusivamente de acordo com o seu negócio.




Por
12/07/2018

Lara Simmer, Mariah Satlher e Rayza Serri são gerentes de sucesso na puzzle.lab. Com uma mentoria em business e um direcionamento personalizado em busca da inovação e de um resultado além do esperado, as gerentes de sucesso garantem o êxito dos negócios digitais desenvolvidos pela puzzle.lab no mercado.


Assine nosso blog

Não perca nenhuma novidade!

Assine nosso blog

Não perca nenhuma novidade!