Enor Tonolli: a prova de que educação e disrupção andam juntas


Enor Tonolli: a prova de que educação e disrupção andam juntas

O blog da Gramado Summit hoje dá seguimento a série de entrevistas com cases confirmados no palco de conteúdo do evento. Depois de Tania Gomes Luz (33e34 Shoes), Alan Chusid (Neon) e Renato Mendes (ex-Netshoes), nós queremos te mostrar que a educação universitária é um grande celeiro de novos empreendedores.

O entrevistado da vez é Enor Tonolli, professor da Universidade de Caxias do Sul (UCS) e um dos responsáveis por projetos como o StartUCS e o TecnoUCS. O professor é um dos melhores exemplos de que a inovação pode conquistar, inclusive, mercados tradicionais.

Mais do que isso: ele é uma inspiração. A inquietude e o desejo de transformar a realidade à sua volta levaram Enor a se tornar quem é.

Bora conhecer ele?

_

O StartUCS é um projeto inovador em uma região que ainda não se projetou totalmente para o futuro. De que forma ele tem buscado incentivar o empreendedorismo e a tecnologia na Serra Gaúcha?

O StartUCS é uma spin off  do programa de empreendedorismo da UCS. Após algum tempo trabalhando com a disciplina de empreendedorismo, percebemos a necessidade de criar um ambiente onde os alunos  pudessem colocar em prática aquilo que fazíamos em aula. Assim, nasceu o StartUCS, com a missão de impulsionar ideias que sejam intensivas em tecnologia e com uma boa dose de inovação até se transformarem em startups.

Qual o grande objetivo do StartUCS para os próximos anos?

O objetivo é o de criarmos um ambiente inovador, motivador, que induza a um novo comportamento e que seja completo, ou seja, ambiente saudável, inspirador, envolvendo investidores e podendo apoiar inclusive a internacionalização dessas startups.

Mudar a mentalidade de uma cidade é uma tarefa complicada e Caxias do Sul é, historicamente, uma cidade industrial. Como mudar isso?

Temos também uma missão enquanto parque de ciência e tecnologia, o TecnoUCS, de sermos os agentes de mudança do mindset local por meio da conexão entre academia, empresas e setor público e, a partir disso, fazermos intervenções urbanas transformando a cidade em um grande laboratório de experimentação - um living lab. Audacioso, mas é nisso que acredito!

É normal que, ao pensar em inovação e startups, excluem-se as universidades. O senso comum, muitas vezes, coloca as instituições de ensino como empecilho para a disrupção. Como é possível mudar essa visão?

Achar que as universidades são um empecilho a disrupção e que as startups e inovação não tem conexão com elas é, no mínimo, uma ideia absurda. As universidades são na verdade grandes celeiros de startups, só não vê quem não quer. Harvard cria em torno de 30 startups por ano. O mesmo número de startups é gerado pelo MIT. Em média, são criadas 6 startups por universidade por anos nos USA, segundo números da Endeavour. Estamos longe disso, temos uma série de problemas, e um dos maiores é que não temos cultura de estudar, de ler, de comprometimento com resultados. Mudar esse pensamento somente será possível quando for compreendido o que é o riquíssimo ambiente de oportunidades oferecido pelas universidades.

Que outras atividades em prol do empreendedorismo e da inovação a UCS promove?

Outras atividades em prol do empreendedorismo são desenvolvidas em escolas de ensino médio. Participamos das semanas municipais de empreendedorismo, fazemos parcerias com outros ambientes de inovação como outros parques tecnológicos, usamos a rede de contatos que a universidade possui para alavancar oportunidades, programas de internacionalização, enfim, muitas coisas...

Quem era o Enor antes do StartUCS? Quem é o Enor hoje?

O Enor, antes do StartUCS, era alguém que  procurava uma nova visão de mundo. Hoje, é alguém com uma nova visão de mundo.

Que recado deixa aos jovens empreendedores, principalmente aqueles que não estão no ambiente universitário?

Independentemente de estar ou não em uma universidade, procure a sua verdade e acredite nela. Esteja bem consigo mesmo, o tempo todo. E: desafie-se sempre.




Por
25/05/2018

Assessor de imprensa da Gramado Summit e autor de ficção da Faro Editorial. Iniciou sua carreira na comunicação em 2014, passando pelas editorias gerais antes de chegar à tecnologia.


Assine nosso blog

Não perca nenhuma novidade!

Assine nosso blog

Não perca nenhuma novidade!