Já pensou em uma Venture Builder para fazer sua startup voar?


Já pensou em uma Venture Builder para fazer sua startup voar?

O desafio para o empreendedor digital no Brasil é dobrado. Além da falta de incentivo público para este tipo de economia escalável e limpa, a taxação para investimentos de alto risco não é inferior ao dos negócios convencionais. Os problemas de crescimento passam pelo estímulo e a possibilidade de focar em um estilo de trabalho que ainda é desacreditado.

Levando isso em conta, startups de todos os segmentos acabam passando pelos mesmos processos, que geralmente se limitam a incubadoras e aceleradoras. Eis, que neste curto leque de possibilidades certeiras, surgem as Ventures Builders. Diferentemente das Ventures Capital, o foco não se completa com a colocação de recurso, mas está mais presente na execução do que nos outros pontos do negócio, valorizando a participação do gestor.

Diferente dos outros métodos de crescimento de startups, a Venture Builder desenvolve seus modelos de negócio a partir de suas próprias necessidades e inspirações, além de ser, geralmente, a própria detentora dos recursos financeiros e humanos.

Este modelo de desenvolvimento surge da necessidade de inovações internas. Isso permite, inclusive, que exista a troca de serviços entre empresas do mesmo portfólio, tornando-se, assim, uma cliente da outra. Característica importante é, ainda, o fato de os recursos serem provenientes de diversos investidores, que confiam a Venture gerir e aumentar do capital.

Como exemplo, podemos citar a Superjobs Ventures, que atua tanto no estágio inicial de validação de startups já operacionais como nos projetos mais maduros, que precisa da mentoria final para escalar. Isso, oferecendo uma rede de investidores-anjos e equity crowdfunding, além de um fundo de investimentos em criação para aportes mais expressivos.

O foco deste modelo de Venture geralmente se volta para plataformas digitais de alto impacto. Na Superjobs, o processo de aprovação passa por validação da ideia, do modelo de negócio, da usabilidade e, principalmente, do gestor.

Mais do que fazer startups dos mais diversos segmentos darem certo, o processo deste tipo de Venture passa pela valorização do componente humano no desenvolvimento desses negócios e o entendimento de suas necessidades.

Então, na hora de avaliar as possibilidades de evolução do seu projeto, pense também nas Venture Builders. Bote a cara a tapa estampando seu pitch. A Gramado Summit 2018 é uma boa alternativa para isso.




Por
30/08/2017

Assessor de imprensa da Gramado Summit e autor de ficção da Faro Editorial. Iniciou sua carreira na comunicação em 2014, passando pelas editorias gerais antes de chegar à tecnologia.


Assine nosso blog

Não perca nenhuma novidade!

Assine nosso blog

Não perca nenhuma novidade!