Startups lideram a revolução no campo


Startups lideram a revolução no campo

Diariamente é possível perceber a aplicação da tecnologia em diversas ações que fazem parte da nossa rotina. Trabalhando em grandes centros urbanos a impressão é de que a inovação é uma bolha que envolve nossas cidades e que as zonas rurais ficam isoladas deste mundo tecnológico. Se você tem essa impressão, você está enganado!

A tecnologia aplicada no campo é uma realidade, não só no cenário internacional, mas também no nacional, onde startups desenvolvem ferramentas para complementar e agregar ao desenvolvimento da agroindústria. São softwares para armazenamento de dados, drones, monitoramento por satélites, máquinas, tecnologias para gestão de pragas, robôs, uso de inteligência artificial e muito mais. Não existem limites para o uso da tecnologia no campo.

Encontrei um case bacana que foi apresentado durante o Cloud Fórum da Valor Econômico, sobre como o uso da tecnologia complementa e impulsiona o crescimento do agro. O caso vem do Japão, onde um engenheiro chamado Makoto, ex funcionário da indústria automobilística, decidiu trabalhar com a família na plantação de pepinos e revolucionou todo o negócio. Sabendo que seus pais gastavam 80% do tempo selecionando o produto, Makoto desenvolveu um sistema para automatizar o trabalho. Uniu uma esteira e uma câmera para fotografar cada tipo de pepino, mais os recursos de inteligência artificial e machine learning. para gerar um sistema que, com o tempo aprendeu a fazer a classificação por si próprio, com base na repetição de imagens. A iniciativa foi sucesso, rendeu aos agricultores quatro dias de descanso e mais eficiência no campo.   

Outra iniciativa interessante nesta área é a da John Deere lançada nesta semana na Agrishow, em Ribeirão Preto. O projeto é uma solução para resolver o problema de falta de conexão no campo. Com o nome Conectividade Rural, a iniciativa, em parceria com a Trópico – empresa dedicada ao desenvolvimento, produção e distribuição de equipamentos de telecomunicações -, consiste na instalação de torres de transmissão de acordo com a necessidade de cada produtor, que permitirão que ele esteja conectado à internet, mesmo em locais onde as operadoras móveis não alcançam.

São dois exemplos de proporções diferentes mas que ressaltam que a tecnologia aplicada no campo é ponto-chave para os bons resultados da agricultura. Um estudo divulgado recentemente pela consultoria Berg Insight, apontou que o mercado global de agricultura de precisão deve chegar a oito bilhões de dólares até 2022. E o avanço da tecnologia da informação aplicada ao campo vai impulsionar ainda mais esse mercado, passando a ser o suporte que o agricultor precisa para otimizar sua produção.

Ou seja, a tecnologia no campo vale um olhar especial e uma atenção, pois é um mercado promissor. Startups que tiverem interesse e potencial neste mercado, provavelmente vão conseguir fomento e investidores que busquem inovação.

CLARO que há quem olhe para esta evolução como uma ameaça, imaginando que as máquinas vão substituir o homem do campo e que a agricultura será dominada por robôs, mas há outros que a encaram como um desafio e uma oportunidade inédita.

Já diz a campanha que circula na TV, Agro é tech, agro é pop!




Por
04/05/2018

Jornalista graduado e apaixonado por comunicação! Conservador das boas práticas, aposto sempre em uma boa pesquisa, argumentos concretos e textos revisados (muitas vezes). Como jornalista atuei em rádio, TV, mídias digitais e impresso. Agora no time de comunicação da Rossi & Zorzanello Feiras e Empreendimentos estou em contato direto com grandes eventos, entre eles o FESTURIS e a Gramado Summit.


Assine nosso blog

Não perca nenhuma novidade!

Assine nosso blog

Não perca nenhuma novidade!