Você já falou com um robô hoje?


Você já falou com um robô hoje?

Talvez algumas pessoas ainda não saibam, mas diariamente ao visitar sites diversos, seja para reservar um hotel, solicitar a 2ª via de um boleto, navegar por um E-commerce ou até mesmo tirar uma dúvida no Serviço de Atendimento ao Consumidor, elas podem estar conversando com um robô!

Essa interação entre homem e máquina é possível graças a uma tecnologia que é classificada como uma das tendências da inovação para os próximos anos e que faz uso da Inteligência Artificial, vamos falar sobre chatbots.

O uso de chatbots, softwares programados para responder a questionamentos previsíveis e apresentar uma solução imediata, tem sido uma alternativa para facilitar e agilizar o atendimento, atrair consumidores através de entretenimento, facilitar o trabalho das empresas e muito mais.

Segundo a Globalbot, plataforma de chatbot para automação do atendimento, vendas e relacionamento, baseada em assistentes virtuais e inteligência artificial, as aplicações dos chatbots podem ser diversas:

E-commerce: As lojas virtuais atualmente utilizam chatbots como personagens para estabelecer contato com usuários, responder às perguntas e até mesmo concretizar vendas.

Marketing e Vendas: Os chatbots também podem ser utilizados para realizar campanhas de marketing e ações focadas em vendas, apresentando um diálogo que leve o cliente a se envolver com o produto e suas características.

Pesquisas: Os chatbots podem ser usados para transformar as extensas pesquisas de opinião e satisfação em diálogos amigáveis, evitando o tédio e a dispersão.

Atendimento ao Cliente: Uma das aplicações mais comuns dos chatbots. Realizar serviços de atendimento ao cliente, baseando-se nas dúvidas mais frequentes e assim eliminar posições de atendimento e/ou reduzir as filas de espera.

Agendamento e Reservas: Os chatbots podem ser utilizados para realizar agendamentos e reservas (consultórios, concessionárias, restaurantes, eventos e muitos outros) integrando com sistemas internos.

Qualificação de Bases de Dados e CRM: Os chatbots podem servir de interface para acesso à informações disponíveis em bases de dados, permitindo a qualificação dos dados e informações dos indivíduos através do diálogo.

Ensino e Aprendizado: Utilização de chatbots para ações de ensino e aprendizado, usando conteúdo de aulas para os alunos, podendo conversar sobre os assuntos específicos das diversas matérias dos cursos.

Entretenimento: Nestes casos os chatbots podem ser utilizados para diversas aplicações. Por exemplo, se apresentarem como personagens virtuais capazes de conversar com os internautas sendo fonte de entretenimento e causando curiosidade entre os usuários. Alguns desses aplicativos ficaram famosos por conta de suas respostas inusitadas que imitam uma conversação humana ou por serem capazes de adivinhar nomes de celebridades por meio de características apontadas pelos internautas.”

Não pense que esta tecnologia tenha chegado ao seu limite ou atingido seu potencial máximo. Novas alternativas e possibilidades estão sendo implementadas nas áreas de atuação possíveis dos chatbots. O Facebook , por exemplo, aprimorou recentemente os “robôs virtuais” do seu sistema para que possam bater papo como se fossem uma pessoa de verdade. Buscando fugir das respostas pré-programadas, que deixam óbvio que se tratam de uma máquina, os engenheiros do Facebook construíram um sistema que está treinando essas inteligências artificiais, para que elas fiquem mais humanas.  

O processo cria uma biografia personalizada para cada chatbot (Isso é incrível) e essa construção de personalidade faz com que o chatbot tenha mais consistência em suas conversas. Ou seja, é possível conversar com um chatbot que pensa ser um pai de família que tem animais de estimação e gosta de assistir séries na Netflix, por exemplo. Esse novo grau de relacionamento entre consumidores e marcas será a tônica dos negócios nos próximos anos.

Imagine que grande passo o relacionamento entre homem e máquina vai dar com estas inovações. Rapidamente buscando um link nos cinemas, lembrei do filme “Her” (Imagem da coluna), dirigido por Spike Jonze e que conta a história do escritor solitário Theodore (Joaquin Phoenix) , que acaba se apaixonando pela voz do sistema operacional comprado para o seu computador. Chatbots com biografias personalizadas e outras técnicas de interação que vão se aproximar da relação entre humanos, VOCÊ ESTÁ PREPARADO?  

Recentemente a Chatbots Brasil, comunidade interessada em Bots e assuntos relacionados anunciou os melhores bots brasileiros de 2017, vencedores do Bots Brasil Awards. O resultado considerou a votação de pessoas influentes no segmento de chatbot e a do público em geral. O levantamento foi realizado entre novembro de 2017 e janeiro de 2018.   

Confira os vencedores em suas respectivas categorias:

Serviços - Voto do Público: Magazine Luiza (Lú), criado pela Nama; Voto dos Influencers: Visa, criado pela Smarters.

e-Commerce -  Voto do Público: PagSeguro (Paguinho), criado pela Take; Voto dos Influencers: ShopFácil, criado pela Smarters.

Mídia -  Voto do Público: Uol, criado pela própria empresa; Voto dos Influencers: Beta feminista, criada pelo laboratório de ativismo Nossas.

Entretenimento - O bot do Rock In Rio (Roque), criado pela Take e agência Outra Coisa, venceu em ambas as categorias.

Assistente Pessoal - Voto do Público: Bia Talk, criada pela própria startup; Voto dos Influencers: Clipping Bot, criado pela Clipping CACD.




Por
02/03/2018

Jornalista graduado e apaixonado por comunicação! Conservador das boas práticas, aposto sempre em uma boa pesquisa, argumentos concretos e textos revisados (muitas vezes). Como jornalista atuei em rádio, TV, mídias digitais e impresso. Agora no time de comunicação da Rossi & Zorzanello Feiras e Empreendimentos estou em contato direto com grandes eventos, entre eles o FESTURIS e a Gramado Summit.


Assine nosso blog

Não perca nenhuma novidade!

Assine nosso blog

Não perca nenhuma novidade!